mobilidade urbana

Mobilidade urbana – Descubra o conceito que pode mudar o mundo

A mobilidade urbana é um dos temas mais discutidos dos últimos anos, visando melhorar o funcionamento das cidades e, principalmente, dos grandes polos comerciais, que sofrem com o excesso de veículos. 

Sendo assim, separamos aqui o que você precisa saber sobre este conceito, desde a definição até os principais desafios encontrados no território brasileiro e possíveis soluções. Confira! 

O que é a Mobilidade Urbana? 

Antes de mais nada, o conceito de mobilidade urbana é direto: se refere a possibilidade das pessoas se deslocarem dentro de uma cidade para realizar ações sociais e/ou econômicas. 

Dessa forma, mesmo que o foco seja no deslocamento humano, envolve tudo o que permite (ou não) que esse objetivo seja alcançado. 

Como os veículos, ruas, construções e assim por diante. 

Na teoria, essa mobilidade deve ser fluida, simples e prática, em um movimento que funciona todos os dias. 

Porque o assunto está em alta? 

Diante desse conceito, tudo parece bastante simples, mas a realidade é que as cidades vêm enfrentado diversos desafios para garantir esse deslocamento.

Na prática, as cidades vêm perdendo essa capacidade de movimento fluido devido ao excesso.

O resultado, é que diversos planos urbanos vêm sendo repensados e reformulados, para tentar combater esse dilema. 

De acordo com alguns planos que podem ser observados, a mobilidade vem migrando para um sentido primário, que seria melhorar a qualidade de vida e garantir sustentabilidade. 

Neste ponto, é preciso envolver aspectos sociais, econômicos bem como políticos. 

Em outras palavras, o assunto também envolve o poder público e uma mudança firme em relação aos espaços, o que levanta muitas questões. 

Por exemplo, há quem defenda o plano de mobilidade urbana, mas que acredita que isso deva ser feito de acordo com a questão financeira e de desenvolvimento.

Ao passo que outros defendem a sustentabilidade e reorganização. 

Plano de mobilidade urbana – Amplamente discutido, nem sempre praticado 

O plano de mobilidade urbana funciona como um conjunto de regras ou diretrizes que são pensadas para um determinado espaço.

Em síntese, esse plano visa melhorar a mobilidade, qualidade de vida e mais. Para isso, se baseia nos meios de transporte bem como na proteção do meio ambiente. 

Se observarmos os grandes centros comerciais, é possível dizer que esses planos são foram tão eficazes ou seguidos conforme as diretrizes básicas. 

Afinal, a maior parte apresenta alto nível de deslocamento, baixa qualidade de vida, pouquíssimas áreas verdades e a dificuldade em se movimentar ali. 

Justamente por isso, os planos devem conter questões ligadas a: 

  • Acessibilidade; 
  • Segurança; 
  • Eficiência; 
  • Qualidade; 
  • Dinamismo; 
  • Inclusão social;
  • Preservação do ambiente.

Na prática, garante o desenvolvimento das cidades evitando o impacto e otimizando o uso. 

Por exemplo, ao mesmo tempo que um centro comercial deve ter ruas fáceis de acessar, com informações, iluminadas, também deve conter barras de apoio, rampas e assim por diante. 

Principais desafios da mobilidade no Brasil 

Considerando o Brasil e, principalmente, os grandes centros comerciais, existem alguns problemas de mobilidade urbana que se destacam, sendo eles: 

  • Má qualidade no transporte público; 
  • Forte industrialização e urbanização de espaços específicos; 
  • Desigualdade socioeconômica; 
  • Falta de planejamento urbano; 
  • Redução de impostos que incentiva a compra de carros, etc. 

Em síntese, funciona tudo de maneira circular, com uma provocando outra e gerando mais desafios. 

Por exemplo, com a redução no preço dos carros e com tudo localizado nos grandes centros, as pessoas precisam se deslocar até este espaço ou passar por ele para seguir viagem. 

Assim, aumenta as chances de congestionamento, poluição do ar e mais. 

Da mesma maneira, o risco a assaltos, demora no transporte público e dificuldade de usar outros meios, como bicicletas, aumenta o volume de veículos próprios. 

Mas não é só isso, diversos outros aspectos trazem desafios para a mobilidade urbana, incluindo a questão política. 

Por exemplo, a maior parte dos comércios e indústrias não querem ficar “a margem” da cidade. 

O resultado, é uma sobrecarga nos centros, o que evidencia ainda mais a desigualdade. 

Outro problema comum é a falta de planejamento urbano, que faz com que o espaço não seja usado de forma adequada, gerando complicações em um efeito dominó. 

Soluções – Como desenvolver um plano de mobilidade urbana funcional 

Por fim, fica a dúvida de como enfrentar os desafios da mobilidade urbana no Brasil e melhorar a qualidade de vida geral do público. 

Assim, algumas das soluções mais importantes incluem: 

  • Melhora no transporte público; 
  • Uso de meios alternativos, como bicicletas comuns e elétricas; 
  • Flexibilização dos horários das atividades; 
  • Regulação das rodovias para melhorar o desempenho; 
  • Incentivo ao transporte coletivo ou caronas; 
  • Integração de meios de transporte; 
  • Controle do centro e das atividades dispostas ali; 
  • Transporte de indústrias para outras áreas; 

Além disso, é preciso pensar em formas de otimizar as soluções de mobilidade, para que diferentes públicos tenham acessibilidade. 

Sejam idosos, gestantes, deficientes físicos e outros. 

Passo-a-passo 

A mobilidade urbana depende de um plano eficiente, que envolve 3 passos básicos. 

Plano: 

Desenvolver um plano e requisitos para que a cidade continue crescendo sem comprometer o deslocamento de pessoas. 

Sustentabilidade: 

Visar a redução máxima de veículos, para proteção do meio ambiente e ar, evitar a poluição e desenvolver maneiras de repensar no aproveitamento de áreas verdes. 

Aqui também se encaixa as alternativas elétricas, como trilhos e novos mecanismos. 

Acessibilidade: 

Depois de definir o plano e a questão da sustentabilidade, a mobilidade urbana deve envolver a acessibilidade. 

Isso significa garantir que todas as pessoas tenham acesso ao espaço, incluindo aqueles que tenham a mobilidade reduzida ou algum tipo de deficiência. 

Neste ponto, alguns dos requisitos importantes incluem a adoção de corrimões, calçadas niveladas, rampas e assim por diante. Quer saber mais ou ficar por dentro de todas as novidades sustentáveis? Confira a página para descobrir mais sobre vida sustentável, energia verde e mais.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pop up