mobilidade sustentável

Mobilidade sustentável: entenda os desafios e vantagens

A mobilidade sustentável é um dos sistemas que tem trazido conforto para os grandes centros (incluindo para as pessoas que residem e passam por ali), mesmo sendo algo mais recente. 

Sendo assim, é essencial entender a que se refere essa mudança no método de crescimento das cidades. Mas sendo preciso conhecer as vantagens e os desafios encontrados nesse meio. Confira! 

O que é a mobilidade sustentável? 

A mobilidade se refere aquilo que é capaz de se movimentar com facilidade, sem maiores problemas, e um determinado espaço. 

Dessa maneira, com o crescimento das cidades, a mobilidade foi sendo comprometida devido ao volume de pessoas e veículos. 

Como resultado, é natural encontrar espaços onde é quase impossível andar livremente, seja porque existem pessoas nas quais vai esbarrar ou porque o tráfego/trânsito não fui o tempo todo, tendo engarrafamentos. 

Mas, se você quiser saber mais sobre essa questão de mobilidade urbana, confira um post completo aqui. 

Em síntese, junto com esse crescimento urbano e a dificuldade na mobilidade, veio o aumento rápido na poluição. 

Na prática, imagine o volume de veículos emitindo gases o dia todo, as fábricas, pessoas, o desmatamento de áreas verdes e assim por diante. 

Tudo para atender a mobilidade da população, visando o desenvolvendo dos centros urbanos. 

Portanto, a mobilidade sustentável baseia-se no uso de meios alternativos de transporte como, por exemplo: 

  • Bicicletas comuns ou elétricas; 
  • Caminhadas; 
  • Patinetes; 
  • Caronas; 
  • Veículos que usam energia solar, etc. 

Além disso, também são existem meios de locomoção que usam fontes renováveis e até aqueles que consomem menos energia. 

Como o VLT do Rio de Janeiro e o metrô de São Paulo

Da mesma maneira, algumas outras propostas de outros países começam a surgir na mobilidade sustentável brasileira, como as bicicletas compartilhadas. 

Conceito prático 

Em suma, a mobilidade sustentável envolve um plano que atua de forma integrada considerando o meio ambiente, cidade, emprego e renda, moradias, políticas públicas, fontes de energia e assim por diante. 

Portanto, tudo deve ser pensado para que os meios existentes e novos funcionem em harmonia. 

Sempre optando por aqueles menos danosos ao meio ambiente. 

Dessa maneira, os planos de mobilidade apresentados para uma cidade, por exemplo, devem conter mudanças e as soluções considerando a totalidade das coisas. 

Então, a proposta inclui todos os meios de transporte que passam por ali, pessoas, comércios, etc. 

Vantagens da mobilidade sustentável

As vantagens da mobilidade sustentável incluem três grandes esferas: população, mundo (Terra) e desenvolvimento. 

Com isso, é possível destacar os seguintes benefícios: 

  • Reduz o tempo gasto no trânsito; 
  • Reduz drasticamente a poluição; 
  • Elimine o caos dos volumes de veículos; 
  • Adoção de placas para captação de energia solar
  • Garante que cada um chegue nos compromissos no horário; 
  • Redução no estresse causado pelo trânsito; 
  • Melhora o fluxo das grandes cidades; 
  • Auxilia no desenvolvimento das cidades; 
  • Evita diversos problemas de saúde, principalmente respiratórios; 
  • É um incentivo para a prática de atividades físicas; 
  • Eleva a segurança das cidades, etc. 

É importante destacar que muitas das vantagens da mobilidade sustentável geram outros impactos importantes. 

Ao reduzir o estresse e a poluição, as cidades se beneficiam da redução de problemas de saúde, o que faz um volume menor de pessoas acabarem em unidades de saúde, solicitando licenças no trabalho e assim por diante. 

Entenda como funciona 

Como o objetivo da mobilidade sustentável é melhorar o funcionamento através do incentivo de novos meios de transporte e integração de setores, fica a dúvida de como isso funciona. 

Afinal, é preciso equilibrar as normas legais, toda a questão ambiental e desenvolvimento, infraestrutura e assim por diante. 

Inclusive, aspectos como saneamento básico e gestão urbana devem entrar no plano de mobilidade. 

Dessa forma, o plano deve incentivar que energias renováveis e limpas sejam usadas, adotar políticas mais funcionais e controlar a emissão de poluentes. 

No mais, deve dar prioridade aos transportes coletivos, escadas rolantes e elevadores, teleféricos e calçadas que permitem o uso pelo público em geral. Incluindo cadeirantes e pessoas com algum tipo de deficiência ou limitação física/mental. 

A mobilidade sustentável também envolve reduzir a poluição sonora, um problema que vem crescendo dentro de alguns bairros e regiões brasileiras. 

Principais desafios da mobilidade sustentável 

Por fim, essa mobilidade possui alguns desafios, mesmo que a ideia seja excelente e essencial para o mundo. 

Com isso, existem desafios que envolvem as finanças e até a cultura de algumas regiões. Confira mais: 

Infraestrutura antiga

Geralmente, o planejamento de uma cidade é baseado em vias urbanas para veículos bem como em indústrias e áreas comerciais. 

Sendo assim, é preciso quebrar essa infraestrutura antiga para começar a investir em áreas preservadas, ciclovias, calçadas acessíveis e assim por diante. 

Ao mesmo tempo, novas tecnologias permitem que a infraestrutura ganhe projetos robustos, como linhas de metrô. 

Burocracia 

Existem diversas questões legais enfrentadas na hora de fazer novos projetos e implementações. 

Portanto, o Governo precisa lidar com uma série de licitações, leis e outras reformulações, algo que não é simples ou rápido. 

Fora isso, financeiramente é mais interessante oferecer uma licença para uma grande construtora, algo que também torna tudo mais burocrático. 

Dificuldades culturais 

A barreira cultural da mobilidade sustentável se divide em grupos: aqueles que anseiam por mudança e aqueles que não querem mudar de nenhuma maneira. 

Os que resistem costumam ser os mesmos que reclamam do fluxo das cidades e até da poluição. 

Sendo assim, é comum ouvir comunidades inteiras que não querem adotar as bicicletas, transportes coletivos, não acham ciclovias interessantes e assim por diante. 

Na prática, alguns acreditam que isso aumentaria a incidência criminal, dificultar o trânsito e assim. 

Logo, é um trabalho que também envolve a conscientização das pessoas, para mostras as vantagens que essa mobilidade pode trazer. 

Futuramente, a expectativa é que muitos desses desafios sejam reduzidos. 

Já que novas tecnologias vêm despertando o interesse do público, as bicicletas e veículos elétricos se tornam mais atrativos e econômicos. 

Junto a isso, o aumento populacional, a preocupação com o futuro e expectativa de flexibilização, é possível que novos planos de mobilidade urbana comecem a se desenvolver. 

Você ainda ficou com alguma dúvida ou quer saber mais sobre sustentabilidade? Acompanhe a página e fique por dentro de tudo!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pop up