Dióxido de carbono Dióxido de carbono

Dióxido de carbono: o que é e qual a sua importância?

5 minutos para ler

O que é dióxido de carbono?

O dióxido de carbono, mais popularmente conhecido como gás carbônico, é um composto químico gasoso constituído por dois átomos de oxigênio e um átomo de carbono. Ele é encontrado na atmosfera na forma de CO2.

O gás carbônico, em condições normais, é incolor e não apresenta cheiro ou sabor. Ele é um gás extremamente vital para a manutenção da vida na terra, pois é um composto essencial para a realização da fotossíntese e para manter as temperaturas médias globais por meio do efeito estufa.

Além disso, esse gás também é usado em extintores, em bebidas gasosas, como o refrigerante e águas gaseificadas, é utilizado na composição de comprimidos efervescentes,  na produção de cimento, e no controle do pH da água.

No entanto, apesar de sua importância, ele é um gás que, em excesso, pode gerar graves desequilíbrios no meio ambiente. Entenda a seguir quais são as fontes de dióxido de carbono e como ele pode se tornar um problema.

Fontes de dióxido de carbono

A emissão de dióxido de carbono pode ocorrer de forma natural ou através de ações humanas. Algumas das principais fontes de emissão de CO2 são:

  • Erupções vulcânicas;
  • Respiração de animais, seres humanos e organismos vivos;
  • Queima de combustíveis fósseis (carvão, petróleo, veículos);
  • Decomposição de seres vivos e materiais orgânicos;
  • Desmatamento e queimadas;
  • Processos industriais;
  • Produção de cimento e aço, refinaria de petróleo

O dióxido de carbono e o efeito estufa

O efeito estufa é um fenômeno físico natural que permite que o planeta Terra se mantenha com uma temperatura adequada.

Nesse fenômeno, o dióxido de carbono, junto com outros gases que estão contidos na atmosfera, possui a capacidade de reter parte do calor que vem dos raios solares após ser refletido pela superfície do nosso planeta. Esses gases absorvem o calor e impedem que ele seja totalmente devolvido ao espaço, mantendo o planeta com uma temperatura adequada.

Excesso de CO2

Ao contrário do que muitos pensam, o CO2 em si não é um problema. Muito pelo contrário, ele é essencial para a vida no planeta. O problema é que o excesso de CO2 e outros gases na atmosfera retém mais calor do que é o ideal e dificulta sua dispersão para o espaço, mantendo assim grande parte do calor retido na superfície da Terra e aumentando a temperatura do planeta. Esse processo é conhecido como aquecimento global e é um dos maiores problemas que o mundo vem enfrentando atualmente.

Nas últimas décadas, a emissão de dióxido de carbono e outros gases nocivos aumentou consideravelmente, intensificando assim o efeito estufa. O aumento da concentração desses gases está relacionado, principalmente, às atividades industriais e agrícolas, à queima de combustíveis fósseis e às queimadas e desmatamento de áreas florestais.

Impactos do excesso de dióxido de carbono (CO2)

Com a intensificação do efeito estufa e o aumento da temperatura média do planeta decorrentes do excesso de dióxido de carbono, ocorre um desequilíbrio ambiental trazendo  as seguintes consequências e problemas:

  • Alterações climáticas;
  • Chuva ácida;
  • Aumento da poluição;
  • Extinção de espécies;
  • Propagação de doenças e problemas de saúde provocados pelas alterações climáticas;
  • Intensificação de fenômenos ambientais como tsunamis, furacões, enchentes e etc.
  • Derretimento de calotas polares e elevação do nível dos mares.

Como controlar sua emissão?

Para contribuir com a redução da emissão do dióxido de carbono é necessário substituir o uso dos combustíveis fósseis, cuja queima libera diversos gases de efeito estufa, e investir nas fontes de energia renováveis, como energia solar e energia eólica, que agridem menos o meio ambiente. É importante também que haja políticas para regulamentar e controlar a emissão desse gás por parte das indústrias e dos países.

Além disso, uma das principais soluções para diminuir o dióxido de carbono da atmosfera é o chamado sequestro do carbono. Essa expressão diz respeito ao processo de  remoção do gás carbônico da atmosfera. Esse processo ocorre naturalmente nas florestas e oceanos onde os organismos ali presentes absorvem o carbono através da fotossíntese transformando-o em oxigênio.

Considerando isso, vemos a importância que as plantas e árvores têm para a solução desse problema. Quanto mais áreas florestais existirem, maior será a quantidade de gás carbônico absorvido. Por isso, o reflorestamento é outra prática muito importante no controle da emissão de CO2.

Vale destacar que existem algumas ações cotidianas e algumas mudanças de atitudes que nós podemos tomar para contribuir na diminuição de dióxido de carbono. Por exemplo: 

  • controlar o consumo de carne;
  • evitar usar o carro sempre que possível;
  • optar por produtos biodegradáveis;
  • aderir à reciclagem e à coleta seletiva;
Posts relacionados

Deixe um comentário

Cresta Help Chat
Send via WhatsApp