desmatamento desmatamento

Entenda quais são as causas e as consequências do desmatamento

7 minutos para ler

O desmatamento, também chamado de desflorestamento, é sem dúvidas um dos maiores desafios ambientais da atualidade. Ele consiste na eliminação total ou parcial de qualquer tipo de cobertura vegetal de uma região. Essa é uma prática extremamente danosa e que gera inúmeras consequências para o meio ambiente e para o planeta. 

Causas do desmatamento

Existem diversas causas que levam ao desmatamento. Ele pode ocorrer por causas naturais, mas atualmente a maioria das causas está relacionada a atividades humanas. Dentre os principais motivos que causam o desmatamento podemos citar:

  • Expansão agropecuária;
  • mineração;
  • exploração de matéria-prima;
  • urbanização;
  • queimadas (sejam elas intencionais ou naturais).

A expansão do agronegócio é uma das principais causas do desmatamento em todo o mundo. Ele foi responsável por quase 70% do desmatamento na

América Latina entre 2000 e 2010. Porém, como o agronegócio é uma das partes mais rentáveis da economia de muitos países, muitos justificam essa prática como algo necessário, mesmo gerando impactos terríveis ao meio ambiente.

Desmatamento no mundo

O desmatamento é um problema de ordem mundial. Durante muito tempo os países industrializados foram responsáveis pelas maiores taxas de desmatamento, mas com o passar dos anos, esse cenário se inverteu e hoje as taxas começaram a cair nesses países e a aumentar nos países subdesenvolvidos e em desenvolvimento.

De acordo com a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), estima-se que 420 milhões de hectares de floresta foram perdidos através do

desmatamento entre 1990 e 2020. Segundo a FAO, os dez principais países com a maior perda média anual de área florestal são:

  1. Brasil
  2. República Democrática do Congo
  3. Indonésia
  4. Angola
  5. República Unida da Tanzânia
  6. Paraguai
  7. Myanmar
  8. Camboja
  9. Bolívia
  10. Moçambique

Desmatamento no Brasil

Infelizmente, o Brasil lidera o ranking mundial de desmatamento. Os biomas mais afetados por essa prática são a Amazônia, a Mata Atlântica e o Cerrado.

  • Amazônia: Atualmente a Amazônia Brasileira é a área que mais sofre com o desmatamento, e essa realidade gera grande preocupação não só para o nosso país mas para o mundo todo. A Amazônia é a maior floresta tropical do mundo, é a região de maior biodiversidade do planeta, além de ser um dos principais responsáveis pelo equilíbrio ambiental do mundo todo. Com isso, o aumento do desmatamento é alvo de preocupação de representantes de diversos países e inúmeras organizações ambientais. Segundo o INPE, cerca de 729 mil km² já foram desmatados na Amazônia, o que corresponde a 17% desse bioma. 
  • Mata Atlântica: A Mata Atlântica foi o primeiro bioma brasileiro a sofrer com o desmatamento. A Mata Atlântica abrange cerca de 15% do território nacional e sua devastação iniciou com a exploração do pau-brasil na época da colonização. Atualmente, restam menos de 12% da floresta que existia originalmente. 
  • Cerrado: Com aproximadamente dois milhões de km2, o Cerrado ocupa cerca de 25% do território brasileiro e, assim como nos outros biomas brasileiros, as suas taxas de desmatamento estão aumentando cada vez mais. A agropecuária é a principal responsável pelo desmatamento desse bioma. Estima-se que existam apenas 20% da sua vegetação original. Além disso, estima-se que 20% das espécies nativas e endêmicas já não ocorram em áreas protegidas e que pelo menos 137 espécies de animais que ocorrem no Cerrado estão ameaçadas de extinção.

Diferença entre desmatamento e manejo florestal

Ao contrário do que muitos pensam, a prática do desflorestamento não é totalmente proibida. Existe uma maneira legal e sustentável de usar os recursos da natureza, e esse modo é chamado de manejo florestal.

Enquanto o desmatamento é feito de forma ilegal e sem cautela, o manejo florestal é exercido de forma controlada e segura e é regulamentado por lei. Ele é realizado com base em pesquisas e levantamentos que levam em conta as características biológicas e socioeconômicas da região. No manejo há critérios para a seleção das árvores, além de técnicas específicas e adequadas de corte que minimizam os impactos à floresta e o desperdí­cio de madeira.

No entanto, o problema é que, infelizmente, a imensa maioria dos casos de desmatamento ocorrem de forma ilegal, o que causa muitos danos ao planeta.

Quais são as consequências do desmatamento?

O desmatamento gera uma série de consequências negativas que afetam não somente ao meio ambiente, mas também aos seres humanos e à sociedade como um todo. Dentre as principais consequências nós podemos citar:

  • Perda da biodiversidade: As florestas são o lar de muitas espécies de animais e plantas. Com o desmatamento, essas espécies perdem seu habitat natural ou não conseguem sobreviver nas pequenas áreas que lhes restaram. Com isso, muitas espécies acabam entrando em extinção, causando perda na biodiversidade. Isso pode desencadear problemas também na cadeia alimentar e um desequilíbrio nos ecossistemas locais. 
  • Alteração climática: O desmatamento é uma das principais fontes de emissão de CO2. A emissão desse gás em grande quantidade é responsável pela intensificação do efeito estufa, fenômeno que causa a alteração do equilíbrio climático de muitas regiões.
  • Erosões no solo e alterações nos ciclos hídricos: A remoção da vegetação dificulta a infiltração da água da chuva no solo, favorecendo o processo de erosão e provocando deslizamentos. A retirada da vegetação localizada próxima a áreas de rios e cursos da água provoca deslizamentos de terra, que se acumulam nos rios, causando o assoreamento.
  • Impactos sociais: Milhões de indígenas em todo o mundo dependem das florestas para viver, assim como milhares de pessoas ganham a vida com trabalhos relacionados a alguma atividade ligada às florestas. O desmatamento afeta diretamente a vida dessas pessoas que precisam da floresta para garantir seu sustento.
  • Disseminação de doenças: O desmatamento das florestas facilita a propagação de doenças transmitidas por vetores. Além disso, o desmatamento faz com que os animais percam seus habitats naturais e, ao procurar novos lugares para viver, eles acabam se aproximando dos humanos, podendo nos transmitir novas doenças.

Como conter o desmatamento

Em um mundo utópico, a principal solução para o desmatamento seria obviamente não desmatar. Porém sabemos que as coisas não são tão simples assim, principalmente em um mundo que coloca a economia acima das questões ambientais.

Dessa forma, para conter o desmatamento são necessárias medidas voltadas à diminuição do volume desmatado, à preservação e conservação da vegetação e biodiversidade restante e ao reflorestamento dos locais devastados. É necessário não apenas a criação de novas medidas, mas também o fortalecimento de leis e regulamentos que já existem.

Desse modo, algumas medidas que podem ser aplicadas a fim de conter o desmatamento são:

  • Políticas efetivas de fiscalização e controle das florestas;
  • Investir fortemente no reflorestamento das áreas devastadas;
  • Cobrar imposto rural para evitar a especulação fundiária;
  • Fechar o mercado para a carne ilegal;
  • Tornar mais rigorosas as penas para crimes ambientais e desmatamento;
  • Demarcar as áreas de terras indígenas;
  • Criar unidades de conservação e fortalecer as unidades já criadas
  • Políticas de conscientização e valorização do meio ambiente.
Posts relacionados

Deixe um comentário

Cresta Help Chat
Send via WhatsApp