Publicidade

Alimentação Sustentável: o que é seus principais benefícios

A alimentação sustentável envolve escolhas conscientes para preservar o meio ambiente. Opte por produtos locais e orgânicos e minimize o desperdício!
Alimentação Sustentável

Muito se fala de mantermos uma alimentação saudável para cuidarmos da nossa saúde. Mas pouco se fala sobre a alimentação sustentável, que além de agregar uma alimentação nutritiva, ainda convida quem adere a pensar num consumo mais consciente e de acordo com o meio ambiente.

É por isso que hoje te convidamos a conhecer um pouco mais dessa tendência mundial e para adotar uma alimentação mais consciente com os impactos que o setor alimentício pode causar.

Conheça mais sobre a alimentação sustentável!

O que é alimentação sustentável?

De maneira geral, a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), descreve a alimentação sustentável como um modo de consumo de baixo impacto ambiental e que protege a biodiversidade. Mas ela vai além disso.

Para criar uma alimentação sustentável, é necessário que todos os alimentos sejam acessíveis a todos, tanto em quantidade, quanto em qualidade, sejam nutritivos, produzidos localmente e pouco industrializados. Além disso, eles também precisam ter preço justo e estarem de acordo com a cultura local.

Vale dizer então que a alimentação sustentável é um conjunto de hábitos e ações que valorizam a saúde do ser humano e do planeta, incentivando a consciência ecológica, nutricional e social.

Algumas medidas comuns entre os adeptos a esse estilo são consumir menos proteínas de origem animal, principalmente a carne vermelha, e optar por alimentos que estejam em embalagens não poluentes, recicláveis ou reutilizáveis.

Alimentação saudável e sustentável: qual é a diferença?

A alimentação sustentável e a saudável diferem quanto ao conteúdo que englobam, isso porque a sustentável busca adequar todo o sistema de produção, quanto a saudável preocupa-se somente com a qualidade do alimento que será ingerido.

Mas se alimentar de forma saudável está dentro do sistema de alimentação sustentável, uma vez que a adoção de uma comida mais natural faz parte desse processo. Ainda, a preocupação com as questões ambientais, sociais, culturais e econômicas é um fator essencial para esse processo.

Dentro da alimentação sustentável, existem algumas práticas como: optar por alimentos saudáveis, ricos em nutrientes, sem agrotóxicos e conservantes, de preferência sazonais e variados.

Qual é o impacto da alimentação no meio ambiente?

A alimentação dos seres humanos impacta diretamente o meio ambiente, uma vez que a indústria alimentícia é responsável por 30% do consumo energético mundial e por 22% dos gases que provocam o aquecimento global. Somente a pecuária é responsável por 14% dessas emissões. Nos oceanos, a pesca em grande escala prejudica o ecossistema marinho e degrada a biodiversidade.

Vale dizer que o setor agropecuário além de ser o maior emissor de gases efeito estufa no ambiente, também é o que mais desmata e explora a água potável do planeta, favorecendo o desequilíbrio ambiental e nutricional no mundo.

Os dados da FAO ainda fazem uma previsão de que até 2050 precisaremos produzir mais de 60% do que produzimos hoje para que os seres humanos não passem fome. Além disso, uma dieta pobre em verduras, frutas e cereais integrais causam um de cada cinco falecimentos a nível mundial. O aparecimento e desenvolvimento de doenças, bem como mortes precoces, também tem influência com a falta de uma alimentação balanceada.

Alimentação sustentável: quais são as vantagens?

Desta forma, a adoção de uma dieta balanceada e um consumo consciente é um dos pilares para a promoção da sustentabilidade no nosso planeta. Assim, quando optamos por alimentos de qualidade e nutritivos, jtambém melhoramos a saúde do nosso organismo. Mas os benefícios vão além:

Atuar contra a mudança climática 

Se reduzirmos o consumo de alimentos de origem animal, ajudaríamos a diminuir em até 65% a quantidade de gases efeito estufa emitidos no ambiente. Isso significa que as mudanças climáticas que vivemos hoje seriam amenizadas para as futuras gerações.

Proteção das florestas

O desmatamento está diretamente ligado com a produção agropecuária, já que o setor precisa de grandes áreas de pastagem para os animais e o desenvolvimento de monoculturas. Atualmente, a pecuária é responsável por 75% do desmatamento que ocorre na Amazônia. Por isso, a alimentação sustentável nesse caso ajudaria muito na conservação das florestas.

Melhora a saúde e contribui para a segurança alimentar

A alimentação balanceada e natural ajuda também na melhoria das condições de saúde da população e assim, poderia evitar cerca de 11 milhões de mortes prematuras no mundo.

Favoreça a sobrevivência de espécies ameaçadas

A agropecuária também é responsável por cerca de 86% das espécies ameaçadas de extinção, tanto pela caça, quanto pela degradação dos habitats naturais. Uma pesquisa mostrou que entre 20 e 40% dos mamíferos e aves que poderiam se extinguir em 2060, teriam alguma chance de sobreviver se adotássemos a alimentação sustentável a curto prazo. 

Preserve os recursos hídricos

A indústria alimentícia e a agropecuária ainda se beneficiam de 70% da água potável disponível no mundo, mas não contribuem para sua preservação, sendo responsáveis ainda pela contaminação dos rios com o descarte inadequado dos detritos.

Como ter uma alimentação mais sustentável?

Com tantos benefícios, por que não adotar uma alimentação sustentável?! Para isso, precisamos olhar para a alimentação de uma forma mais ampla, observando toda a cadeia de produção e não apenas a forma como irá escolher os seus alimentos. 

Por isso, separamos algumas dicas para começar a adotar uma atitude mais sustentável no seu dia a dia. Confira:

Consumir mais produtos orgânicos

Para começar a ter uma alimentação sustentável é importante observar a procedência dos produtos que você comprará. Por isso, analise se o ciclo comercial daquele alimento está dentro das normas ambientais e se utilizam ou não agrotóxicos e conservantes.

Mas além disso, optar por produtos orgânicos pode otimizar as suas compras e contribuir para essa mudança de hábitos. Embalagens de alimentos que possuem a certificação de “Produto Orgânico” já foram verificados e analisados de forma criteriosa pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Para encontrar esses alimentos as melhores opções são as hortifrutis, feiras e hortas locais. Com isso você ajuda a economia da sua região e ainda compensa o carbono que seria gasto com o transporte desses produtos.

Aumentar o consumo de vegetais

Consumir mais produtos orgânicos também significa comer mais vegetais no dia a dia e assim, cumprir mais uma etapa da alimentação sustentável. Vale lembrar que as hortaliças são saudáveis e excelentes fontes de vitaminas, minerais e proteínas. 

Uma dica da ONU em prol do meio ambiente incentiva as pessoas a deixarem de consumir 300 gramas de carne vermelha por semana e aumentar a ingestão de frutas, legumes e verduras para 400 gramas por dia. Se toda a população mundial se empenhar nessa troca, haveria uma redução de 29% nas emissões de gases efeito estufa. 

Consumir produtos da estação

Durante as compras de seus alimentos é importante fazer uma lista e pesquisar sobre as hortaliças da estação. Isso porque todos os vegetais têm um ciclo natural de produção e quando são vendidas fora do seu ciclo natural, geralmente são produzidas com grande quantidade de agrotóxico.

Quando você opta por frutas e verduras da estação você as consome de forma mais natural, com grande quantidade de nutrientes e devido à grande oferta, podem sair com preços até mais acessíveis. 

Comprar do pequeno

Quando falamos de apoiar o produtor local, também incentivamos a compra dos pequenos produtores, uma vez que o método adotado por eles geralmente se baseiam na agricultura familiar. 

Além disso, uma das vantagens de comprar desses produtores é conhecer o ciclo de produção dos alimentos com mais detalhes. Muitos agricultores familiares ainda recebem turistas e fazem tour guiado pelas plantações contando a história de todos os processos.

Por isso, procure cooperativas e feiras na sua região. Alguns produtores também oferecem serviços personalizados, como a entrega de cestas básicas com produtos selecionados pelo próprio cliente.

Reduzir o desperdício de alimentos

Ao optar pela alimentação sustentável é necessário fazer um planejamento bem estruturado das suas compras para evitar o desperdício. Como a grande parte dos alimentos são perecíveis, eles perdem facilmente na geladeira ou em outras formas de armazenamento.

Assim, compre poucas porções de vegetais ou congele para consumo posterior. Isso também significa ter mais consciência no momento em que for servir o seu prato de comida, não exagerando nas quantidades para evitar o desperdício.

Evitar a utilização de sacolas plásticas

Outra dica importante é trocar as sacolinhas plásticas por sacolas retornáveis ou caixas de papelão. Uma pesquisa da associação de supermercados do Brasil mostrou que cerca de 33 milhões de sacolas plásticas eram consumidas por dia, e a maioria ainda era descartada de forma inadequada.

As ecobags são ótimas opções para carregar suas compras e a grande maioria delas são feitas com materiais recicláveis e em cooperativas que ajudam catadores de resíduos, mulheres e demais trabalhadores do setor de reciclagem.

Tornar a sustentabilidade um hábito na sua família

Agora que adotou atitudes mais sustentáveis para a sua vida, está na hora de disseminar essa cultura dentro da sua família. Converse com eles e apresente práticas mais sustentáveis dentro de casa e que podem ser replicadas para outros ambientes.

Um ponto de partida pode ser uma conversa sobre o próprio desperdício de alimentos e a partir disso, desenvolver receitas para o reaproveitamento, listas de compras mais assertivas e até mesmo uma composteira (veja mais aqui).

Além disso, outras práticas como evitar o uso excessivo de água, diminuir o consumo de energia e gás, reaproveitar as embalagens de alimentos e adotar a coleta seletiva também são essenciais. 

Alimentação sustentável: qual é o papel das empresas?

Mas é importante destacar que além do nosso papel social para promover a alimentação sustentável, a própria indústria alimentícia tem um papel crucial para incentivar a prática. As empresas precisam se atentar em garantir maior sustentabilidade no seu processo de produção para ampliar a oferta de alimentos saudáveis.

Além disso, é um desafio muito grande para as empresas produzirem alimentos para quase 10 bilhões de pessoas até 2050 no modelo que existe hoje. É necessário promover mudanças.

A adoção de processo mais sustentáveis ainda auxilia os restaurantes ou foodtechs na redução de perdas nos sistemas de abastecimento e gastos de energia desnecessários. O impacto ambiental, social e econômico diminui e possibilita a expansão do atendimento sustentável.

As próprias foodtechs, especialistas em entregas rápidas, produtos veganos ou engenharia de alimentos sem o uso de proteína animal, são grandes exemplos para a indústria alimentícia se inspirar. Elas possuem soluções eficientes para problemas como o desperdício de alimentos, a logística de entregas e o contato entre consumidores e produtores.

Para as indústrias tradicionais, alguns pontos devem ser observados para melhorarem o seu rendimento. São eles:

  • Reduzir o uso de sódio e gordura trans;
  • Investir em embalagens sustentáveis;
  • Melhorar o descarte de resíduos, apoiados principalmente pela reciclagem;
  • Otimizar os processos de produção;
  • Priorizar a reutilização de água;
  • Adotar energias renováveis nos processos.

Investir em alimentação sustentável é investir em um futuro melhor para todo o mundo. Além disso, alguns impactos podem ser sentidos de forma imediata. Conheça mais ações e práticas que podem te auxiliar a encontrar um caminho mais sustentável para a sua vida. Acompanhe nossos conteúdos!

Siga o Meio Sustentável:

Adicione o texto do seu título aqui

Publicidade

Notícias Mais Lidas

Publicidade

Noticias relacionadas

extrato de alecrim

Extrato de alecrim: quais são seus benefícios e como usar

mirtilo

Mirtilo: saiba como consumir e todos os benefícios para sua saúde 

Aveia: conheça os 11 principais benefícios e saiba como consumir

carvao ativado

Carvão ativo: o que é, para que serve e quais são os benefícios

Marcas Responsáveis

Conheça empresas que levam a sustentabilidade no seu DNA

Marcas Responsáveis

Últimos conteúdos

ESG

Empresas ESG: entenda a importância do ESG nos negócios

ESG são critérios utilizados para avaliar a responsabilidade social e o impacto sustentável de uma empresa. Saiba a importância do
Energia Limpa

Auren e o mercado livre de energia: conheça as soluções

Descubra como a Auren pode revolucionar seu consumo de energia e promover um futuro sustentável no mercado livre de energia!
Sustentabilidade

Construções sustentáveis valorizam a venda de imóveis!

As construções sustentáveis têm se tornado um diferencial significativo no mercado imobiliário, impulsionando a valorização dos imóveis.
5 Rs sustentabilidade
Reciclagem

Descubra quais são os 5 Rs da sustentabilidade e seus benefícios

Descubra o que são os 5 Rs da sustentabilidade, saiba como podemos utilizá-los no dia a dia e quais são
Planeta

Poluição do ar: quais são as principais causas e quais os efeitos

A poluição do ar é causada por emissões de veículos, indústrias e queimadas, afetando a saúde humana e o meio
Poluição atmosférica
Planeta

Poluição atmosférica: entenda quais são as causas e como evitar

A poluição atmosférica representa um desafio crescente para a qualidade de vida global. Entenda suas principais causas e descubra como
marketing verde
ESG

Marketing verde: saiba o que é e como utilizá-lo em sua empresa

Com a conscientização ambiental e a demanda por práticas sustentáveis, muitas empresas estão adotando estratégias de marketing verde.
energia solar
Energia Limpa

Por que investir em energia solar: como funciona e vantagens

Neste artigo, vamos explorar o funcionamento da energia solar e apresentar as vantagens que ela oferece para o meio ambiente