fbpx

Horta orgânica: faça sua horta em 7 passos

Ultimamente, as pessoas vem  tentando comer mais alimentos orgânicos , tanto para diminuir a quantidade de pesticidas no organismo,  quanto para ajudar a proteger o meio ambiente. Porém,  o preço dos produtos orgânicos são maiores e não cabe no orçamento de muitas famílias brasileiras.Por isso, felizmente, há uma maneira de cultivar seus próprios produtos frescos e deliciosos enquanto se diverte e aprende ao mesmo tempo. Conheça a horta orgânica!

A horta orgânica significa que você não usará fertilizantes sintéticos ou pesticidas, mas isso não significa que não é necessário um cuidado com as plantas. Há uma série de ferramentas que você pode usar para melhorar a saúde das plantas e evitar pragas para que você consiga colher frutos em um futuro próximo.

Vantagens da horta orgânica

Uma das principais vantagens em ter sua própria horta orgânica é ter a certeza de que os frutos, ervas e folhas colhidos são realmente orgânicos e ricos em nutrientes, ao contrário de alimentos processados e industrializados que carregam em sua composição inúmeros ingredientes químicos, levando a perda de parte do seu valor nutritivo.

Outra vantagem super relevante  é a possibilidade de criar um ambiente agradável e bonito dentro de casa, transformando qualquer pequeno espaço – como uma cozinha ou varanda por exemplo – em uma horta orgânica.

7 passos para construir sua horta orgânica

A horta orgânica pode ser aplicada tanto em proporções maiores, quanto em menores. Descubra como você pode ter um resultado delicioso e nutritivo em apenas 7 passos.

 1 – Preparação da terra

 É muito importante que o solo fique bem aerado,pois assim,  as raízes conseguirão absorver melhor os nutrientes. É preciso, portanto, revolver muito bem a terra e, somente depois disso, proceder à adubação, a qual deverá ser realizada nos meses de temperaturas mais elevadas, de setembro a março.

2. Ter uma composteira

Plantas precisam de uma terra rica em nutrientes para crescer, mas fertilizantes químicos são prejudiciais ao meio ambiente e ao  nosso organismo. Por isso, uma alternativa  que pode ser utilizada para adubar a terra é o húmus, produto que resulta da compostagem. O húmus estimula a atividade biológica do solo por meio da decomposição de matéria orgânica.

Veja como fazer uma composteira no nosso material 

 3. Escolher suas plantas

Cada planta tem seu clima ideal para crescer, então sua horta terá mais sucesso se você escolher os vegetais que se dão melhor na sua região. Por exemplo, o rabanete cresce melhor no frio, enquanto a berinjela é mais fácil de ser cultivada em lugares quentes.

Atenção: escolha as sementes e mudas certificadas como orgânicas.

Além da temperatura, existem outros fatores a serem considerados:

 – o tamanho da área

– a localização da área e suas características

– a disponibilidade de tempo ou de mão de obra

– a disponibilidade de recursos diversos, como água, tipo de solo, recursos financeiros

– as preferências

– a rusticidade da hortaliça

– a época de plantio mais adequada e favorável à planta

– as exigências culturais     

Segundo o CPT (Centro de Produções Técnicas), existem quatro tipos básicos de hortaliças e ter pelo menos uma de cada tipo em seu prato proporciona uma riqueza de sabores e nutrientes. São elas:

  • Folhosas: espécies como alface, almeirão, rúcula, chicória, brócolis, couve-manteiga, couve-flor, entre outros;
  • De frutos: abobrinha, abóbora, quiabo, pepino, pimentão, tomate, jiló, feijão-vagem, chuchu, entre outros;
  • Tuberosas (raízes, tubérculos e rizomas): cenoura, beterraba, rabanete, cará, inhame, batata-doce, entre outros;
  • Condimentares: alho, cebola, cebolinha, salsa, hortelã, manjericão, coentro, manjericão, entre outros.

4. Plantar

Para saber como plantar cada um de seus vegetais, considere seu modo de crescimento: plantas rasteiras, por exemplo, precisam de mais espaço entre elas, para que possam se espalhar. Mas tome cuidado para não deixar um espaço grande demais e permitir o surgimento de ervas daninhas. No plantio de plantas muito altas deverão contar com tutoramento, tubérculos e raízes que necessitam de um solo mais profundo.

5. Irrigação

Os horários mais frescos do dia são os ideais para a realização da rega da horta, sendo eles antes das 10 horas da manhã e depois das 16 horas. Forneça a água diretamente nas raízes, evitando ao máximo molhas as folhas, as quais sofrem queimaduras quando as gotículas nelas depositadas são expostas a irradiações solares intensas.

Uma ou duas vezes por semana, irrigue intensamente toda a plantação e, nos demais dias, forneça água de forma bem mais moderada. Uma dica de economia é fazer o aproveitamento da água de chuva.

Os melhores horários para regar sua horta orgânica são os mais frescos do dia (antes das 10h e depois das 16h), dessa forma, as plantas absorvem melhor a água. Procure regar as raízes e não as folhas. As gotas de água na superfície das folhas, quando irradiadas pelo sol, produzem um efeito igual a uma lente, queimando as folhas.

Regue sua horta com bastante água uma ou duas vezes por semana e com menos água nos outros dias, apenas para manutenção. Você pode reaproveitar a água da chuva.

6 – Proteger contra pragas 

Existem muitas maneiras de proteger sua horta orgânica contra pestes sem utilizar produtos nocivos ao meio ambiente.

Entre elas:

  • Pesticidas caseiros: com ingredientes comuns na cozinha, você pode combater fungos, insetos, ácaros e até ratos.
  • Atraentes e repelentes biológicos: substâncias naturais podem te ajudar a fazer armadilhas contra as pragas que atacam sua horta.
  • Plantio consorciado: consiste em plantar duas ou mais espécies de plantas juntas, de forma que uma sirva de repelente para as pragas da(s) outra(s). Não esqueça de tomar cuidado para não acabar colocando juntas espécies que roubarão nutrientes uma da outra. As plantas devem ser companheiras.
  • Biopesticidas: são micro-organismos que agem especificamente contra os insetos invasores, não agredindo a planta, os pássaros, o solo ou qualquer um que pudesse sofrer com os pesticidas convencionais.
  • Óleo essencial de neem: atua como pesticida, repelente e ainda nutre o solo.

7 – Colher 

O último passo é colher! Consumir alimentos orgânicos é saudável para você e sustentável para o mundo. Ao cultivar vegetais orgânicos, você estará optando pela certeza de uma alimentação livre de intervenções químicas e rica em sabor e nutrientes.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.