fbpx
cidades sustentaveis

Cidades sustentáveis: o que são e quais suas características

O que são cidades sustentáveis

O número absoluto de pessoas que moram nas cidades sustentáveis agora e o que devem se mudar para elas nos próximos anos é surpreendente. Prevê-se que cerca de dois terços da população mundial viva em uma área urbana até 2050, o que significa que também há implicações financeiras importantes e ambientais, como o clima extremo, tempestades inesperadas, inundações e outros transtornos. 

Muitas cidades já estão lutando com a degradação ambiental, o congestionamento do tráfego, a infraestrutura urbana inadequada e a falta de serviços básicos, como abastecimento de água, saneamento e gestão de resíduos. As pegadas ambientais das cidades são bastante alarmantes e podem ameaçar os recursos naturais necessários para sustentar as taxas de desenvolvimento econômico e redução da pobreza.

Manter o crescimento econômico, ao mesmo tempo em que cria cidades sustentáveis ​​para todos, é um grande desafio, porém, hoje em dia já existem várias cidades  sustentáveis. São aquelas que baseia-se na preservação, no uso responsável dos recursos naturais e na adoção de medidas que visem preservá-los para as futuras gerações, como resposta à demanda crescente nas cidades. 

Características das cidades sustentáveis

Para serem efetivamente sustentáveis, as cidades precisam possuir, por exemplo, planos de gestão de resíduos, projetos de paisagismo urbano, produção florestal sustentável, manejo hídrico sustentável, ações de uso adequado da infraestrutura urbana, controle da poluição e da degradação ambiental.

Além disso, as cidades sustentáveis também se ocupam em buscar a conscientização da população para evitar o desperdício dos recursos materiais e até mesmo incentivar o transporte alternativo, para diminuir a poluição gerada pelos automóveis. Essas cidades fazem diferença no planeta e são diretamente responsável pela qualidade de vida de seus cidadãos. 

Exemplos de cidades mais sustentáveis do mundo:

1 – Zurique (Suíça)

Segundo pesquisas realizada por uma empresa de consultoria, a cidade suíça está no topo da lista das mais sustentáveis, um exemplo de disparidade entre os índices utilizados: enquanto ocupa o 1º lugar no índice ambiental e em 5º na economia, fica em 27º no aspecto social, ficando na frente de muitos países ótimos. A capital do país, famosa pela intersecção de línguas e culturas, abrange diversos pontos positivos na questão ambiental. Ela é destaque no uso de energias renováveis e quantidade de espaços verdes.

Foi lá que nasceu o conceito de “sociedade de 2.000 watts per capita”, esse é o objetivo definido para 2050, um desafio em termos de economia de energia. Além disso, sua rede de transporte público é um exemplo a ser seguido, sendo altamente eficiente e sustentável.

Zurique - Cidades sustentáveis

2 – Singapura (Cidade Estado – República de Singapura)

 Não à toa fica em 2º lugar da lista de cidades mais sustentáveis do mundo. É uma cidade que possui mais de 7 mil habitantes por metro quadrado que possui 29,3% de arborização, sendo reconhecida como uma  das cidades verdes mais inovadoras da Ásia. Como metas, incluem melhorar a eficiência energética em 35%, garantir 80% de seus edifícios com certificação verde. Além disso, o governo desenvolveu um plano de mobilidade que penaliza cada vez mais o uso de carro próprio e promove o transporte público e compartilhado.

Singapura

3 – Estocolmo (Suécia)

A capital sueca entra na lista graças a iniciativas como a transformação de Hammarby Sjöstad, antiga área industrial que, hoje, é o primeiro distrito ecológico de Estocolmo, com circuitos fechados de água, resíduos e energia.

Estocolmo é uma cidade em crescimento que busca ser um lar atraente para os recém-chegados e, ao mesmo tempo, fazer o bem ao planeta. Premiada com o primeiro reconhecimento de “Capital Verde da Europa” pela Comissão Europeia em 2010, Estocolmo pretende estar livre de combustíveis fósseis até 2050.

Como a cidade planeja atingir esse objetivo? Um componente é a mudança da Suécia do aquecimento de petróleo para o “distrito , o que significa que o país agora usa calor de fontes centralizadas (como uma usina) para aquecer e resfriar seus edifícios com mais eficiência. Atualmente, o aquecimento urbano é responsável por mais de 80% do aquecimento e da água quente  nos apartamentos, e é um dos principais fatores de como a Suécia reduziu suas emissões de gases de efeito estufa nos últimos anos.

Outra razão para o sucesso de Estocolmo com a vida sustentável são seus moradores, que se orgulham de ser “inteligentes em termos climáticos”. Oito em cada 10 moradores acham que a cidade deve instar os cidadãos a viver de maneira mais ecológica e acredita que ser inteligente em termos de clima deve ser natural. parte de viver em uma cidade

Estocolmo

4 – Copenhague (Dinamarca)

Copenhague é frequentemente classificada como uma das cidades mais verdes do planeta. Para iniciantes, em 2009 a cidade estabeleceu uma meta de se tornar a primeira capital neutra em carbono do mundo até 2025, como parte de seu Plano Climático CPH 2025. Copenhague se concentrou em reduzir o consumo de energia de várias maneiras, incluindo o uso de um sistema de aquecimento urbano com eficiência energética que se conecta a quase todas as residências e sistemas de refrigeração inovadoras que economizam cerca de 70% da energia em comparação com o ar condicionado tradicional.

Copenhague também se concentrou em reduzir as emissões e melhorar a saúde de seus moradores, melhorando a mobilidade, integrando o transporte e construindo o que é conhecido como um super ciclo de rodovias . As rodovias de super ciclismo e outras ciclovias da cidade levaram 45% dos moradores da cidade a ir de bicicleta todos os dias.

Copenhague

5 –  Vancouver ( Canadá) 

Vancouver está na vanguarda do ativismo ambiental há décadas. Em 1990, tornou-se uma das primeiras cidades norte-americanas a abordar externamente a crise climática, lançando um relatório chamado “As Nuvens da Mudança”. Esse foi apenas o começo de uma estratégia ambiental que Vancouver lançou anos mais tarde em 2012, a Cidade Mais Verde Plano de Ação, que estabeleceu 10 metas a serem alcançadas até 2020, incluindo o aumento de empregos verdes, a redução de emissões de gases de efeito estufa na comunidade e a expansão de edifícios verdes na cidade.

Além disso, Vancouver comprometeu-se a obter 100% de sua energia de fontes renováveis ​​até 2050. Esse objetivo é particularmente ousado, uma vez que visa todas as formas de energia da cidade – incluindo aquecimento, refrigeração e transporte – e não apenas eletricidade. O foco da cidade em energia limpa e sustentabilidade levou-a a ter as menores emissões de gases de efeito estufa por pessoa de qualquer grande cidade da América do Norte. Entre fazer melhorias sustentáveis ​​no consumo de energia dos bairros, buscar o desperdício zero e continuar a desenvolver seu bem-sucedido Plano de Ação de Cidade Mais Verde , Vancouver preparou o terreno para empresas e moradores trabalharem juntos para serem uma das cidades mais ecológicas e resilientes às mudanças climáticas na terra.

Vancouver

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.