fbpx
agricultura-sustentavel

Agricultura sustentável, entenda tudo sobre: contexto, definição, exemplos.

História 

Onde surgiu a agricultura sustentável? Antes disso, vamos voltar um pouco. A agricultura mudou drasticamente desde o final da Segunda Guerra Mundial. A produtividade de alimentos e fibras aumentou devido às novas tecnologias, mecanização,  um elevado aumento no uso de produtos químicos e principalmente especialização e políticas governamentais que favoreciam maximizar a produção e reduzir os preços dos alimentos. Essas mudanças permitiram que  agricultores produzam mais alimentos e fibras a preços mais baixos.

Porém, nas últimas quatro décadas, um movimento crescente surgiu para questionar a necessidade da quantidade da produção e principalmente da sua qualidade. Hoje, esse movimento pela agricultura sustentável está conquistando crescente apoio e aceitação em nossos sistemas de produção de alimentos.

Uma variedade de filosofias, políticas e práticas contribuiu para essa aceitação, mas alguns temas e princípios comuns se tecem na maioria das definições de agricultura sustentável.

Desde então,todos os dias, agricultores e pecuaristas de todo o mundo desenvolvem estratégias novas e inovadoras para produzir e distribuir alimentos, combustíveis e fibras de maneira sustentável.

O que é agricultura sustentável

Agricultura sustentável é aquela que respeita o meio ambiente, é justa do ponto de vista social e consegue ser economicamente viável. A agricultura para ser considerada sustentável deve garantir, às gerações futuras, a capacidade de suprir as necessidades de produção e qualidade de vida no planeta.

O objetivo da agricultura sustentável

Atender às necessidades alimentares e têxteis da sociedade no presente, sem comprometer a capacidade das gerações futuras de atender às suas próprias necessidades.

 Profissionais da agricultura sustentável buscam integrar três objetivos principais em seu trabalho:

  • Ambiente saudável
  • Rentabilidade econômica 
  • Equidade social e econômica.

 Todas as pessoas envolvidas no sistema alimentar – produtores, processadores de alimentos, distribuidores, varejistas, consumidores e gerentes de resíduos – podem e devem desempenhar um papel na garantia de um sistema agrícola sustentável.

Existem muitas práticas comumente usadas por pessoas que trabalham em agricultura sustentável e sistemas alimentares sustentáveis. 

Os produtores podem:

  •  usar métodos para promover a saúde do solo  
  •  minimizar o uso da água  
  • reduzir  os níveis de poluição na fazenda. 

Importância dos consumidores e varejistas:

Esses dois setores representam uma grande importância na agricultura sustentável, uma vez que, se eles tiverem preocupados com a sustentabilidade, eles tendem a  procurar alimentos “ baseados em valores ” que são cultivados usando métodos que promovem o bem estar dos trabalhadores rurais , que são ecologicamente corretos, ou que fortaleçam a economia local.

  Os pesquisadores em agricultura sustentável geralmente cruzam as linhas disciplinares com seu trabalho: combinando biologia, economia, engenharia, química, desenvolvimento comunitário e muitos outros.

 No entanto, a agricultura sustentável é mais do que uma coleção de práticas. É também um processo de negociação: um empurrão e puxão entre os interesses às vezes concorrentes de um agricultor individual ou de pessoas de uma comunidade, enquanto eles trabalham para resolver problemas complexos sobre como cultivamos nossos alimentos e fibras.

Agricultura Sustentável e Gestão de Recursos Naturais

Quando a produção de alimentos e fibras degrada a base de recursos naturais, a capacidade das gerações futuras de produzir e florescer diminui. Acredita-se que o declínio das civilizações antigas na Mesopotâmia, na região do Mediterrâneo, no sudoeste pré-colombiano dos EUA e na América Central tenha sido fortemente influenciado pela degradação dos recursos naturais de práticas agrícolas e florestais não sustentáveis. 

Uma abordagem sustentável da agricultura busca utilizar os recursos naturais de forma que eles possam regenerar sua capacidade produtiva e também minimizar os impactos nocivos nos ecossistemas além da margem de um campo.

 Uma maneira dos  agricultores tentarem alcançar esses objetivos é:

  •  considerar como capitalizar os processos naturais existentes 
  •  como projetar seus sistemas agrícolas para incorporar funções cruciais dos ecossistemas naturais.

 Ao projetar agroecossistemas biologicamente integrados que dependem mais do ciclo interno de nutrientes e energia, muitas vezes é possível manter um sistema de produção economicamente viável com menos intervenções potencialmente tóxicas. Por exemplo, os agricultores que buscam um nível mais alto de sustentabilidade ambiental podem considerar como podem reduzir o uso de pesticidas tóxicos, trazendo processos naturais para a limitação das populações de pragas.

Exemplo de agricultura sustentável

 Um ótimo exemplo de agricultura sustentável é plantar sebes ao longo das bordas do campo ou coberturas do solo entre as linhas, fornecendo habitat para insetos e pássaros que atacam as pragas, ou plantando misturas mais diversas de culturas que confundem ou desviam as pragas.

Agricultura e Sociedade Sustentáveis

Os agroecossistemas não podem ser sustentáveis ​​a longo prazo sem o conhecimento, competência técnica e mão de obra qualificada necessária para gerenciá-los de maneira eficaz. Dada a natureza da agricultura em constante mudança e específica da localidade, a sustentabilidade requer uma base de conhecimento diversificada e adaptativa, utilizando ciência formal, experimental e o próprio conhecimento local dos agricultores.

 Instituições sociais que promovem a educação de agricultores e cientistas, incentivam a inovação e promovem parcerias entre agricultores e pesquisadores podem aumentar a produtividade agrícola e a sustentabilidade a longo prazo

Questões de equidade social geralmente surgem nas discussões sobre agricultura sustentável. Os salários do trabalho agrícola são tão baixos na maioria dos países industrializados que seus setores agrícolas dependem substancialmente do trabalho migratório dos países mais pobres, deixando os agricultores vulneráveis ​​a mudanças nas políticas de imigração e sobrecarregando os serviços sociais do governo.

 O status legal questionável de muitos desses trabalhadores também contribui para: – os salários e o padrão de vida geralmente baixos

– falta de segurança no emprego

– falta de oportunidades de mobilidade ascendente 

– isenções das proteções de segurança ocupacional consideradas padrão em outros setores.

 Agrupando recursos entre muitos agricultores para proporcionar melhor moradia, compartilhando trabalho entre fazendas com diferentes culturas para equilibrar a sazonalidade das oportunidades de trabalho, a equidade compartilhada nos lucros agrícolas.

Agricultura sustentável no Brasil 

Segundo a EMBRAPA – Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária –, a agricultura brasileira tem avançado de forma segura rumo à sustentabilidade ao longo das últimas décadas. O Brasil tem feito o uso de alternativas de produção sustentável como Agricultura Orgânica, a Produção Integrada Agropecuária, a Produção Agroflorestal e a Integração Lavoura-Pecuária-Floresta. Essas alternativas estão sendo cada vez mais acolhidas pelos consumidores.

Porém, embora haja esforços neste caminho sustentável, grande parte dos agricultores brasileiros ainda não respeitam o meio ambiente e não são corretos do ponto de vista social e trabalhista.

Principais problemas:

– O Brasil é, atualmente, um dos países que mais utilizam pesticidas no mundo.

– Ainda é comum o desmatamento de florestas e matas para abrir espaço para a prática da agricultura. Temos vários exemplos na floresta amazônia.

– Muitos agricultores pagam salários baixos aos camponeses, além de não respeitarem direitos trabalhistas. Infelizmente, ainda ocorrem casos escondidos  de trabalho escravo e emprego de mão de obra infantil no campo 

Conclusão 

A sustentabilidade social, econômica e ambiental são componentes estreitamente interligados e necessários para uma agricultura verdadeiramente sustentável. Por exemplo, os agricultores confrontados com a pobreza são frequentemente forçados a extrair recursos naturais, como a fertilidade do solo, para sobreviver, mesmo que a degradação ambiental possa prejudicar seus meios de subsistência a longo prazo. Somente criando políticas que integram interesses sociais, ambientais e econômicos as sociedades podem promover sistemas agrícolas mais sustentáveis.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.